Esta  é uma adaptação da Sinhá de uma receita antiga, gaúcha, para os dias frios que queremos aconchego. É uma geleia mais suave, mais doce, com um toque bem sutil de fruta madura  com o nasalado da canela. A consistência ficou bem sedosa, gelatinosa, aquosa após mexer com a colher ou faca.

A cor ficou clara e translúcida, em função da massa vegetal quase não ser utilizada, apenas os caldos cozidos. Ela é tem o aroma e sabor de coisa aconchegante que remete ao fim de ano, ao sofá quentinho no dia frio. O retrogosto doce com o nasalado da canela é bem pronunciado.

É uma geleia simples e bem despretensiosa. Uma boa pedida para acompanhar o queijo minas frescal.

A degustação é livre e aproveite da maneira que melhor lhe provier.

VOLTAR