Esta receita é uma criação da Sinhá. A grumixama é uma frutinha brasileira também  conhecida por grumixaba, grumixameira, cumbixaba, ibaporoiti. É  parecida com uma cereja do mato, existem 2 variedades, uma vermelho roxeado e outra  amarela.

A grumixameira (Eugenia dombeyi skeels, sinonímia de Eugenia brasiliensis, família das Myrtaceae) está em extinção, era uma árvore muito presente na mata atlântica que povoava as beiras de rios,  riachos e córregos. Agora é difícil encontrá-la na natureza, acha-se uma ou outra em jardins e propriedades privadas, quase sempre de plantio de mudas prontas. O paisagismo que valoriza mudas nativas, tem usado muito dela em suas composições. É a alegria dos pássaros nativos.

A fruta tem um sabor muito peculiar e  delicioso, é forte, doce, levemente ácido que confunde a cabeça de quem prova por parecer uma mistura de pitanga com jabuticaba, no final, o retrogosto traz o sabor e aroma “verde” de tanino, parecendo uma goiaba, mas bem levinho.
O sabor é mesmo muito, mas muito Brasileiro, não tem igual.

Frutinha poderosa.
Essa  geleia ficou diferente, está doce, azedinha, sabor frutado, adstringente. Ficou com com o  gosto de grumixama, consistência super durinha, uma delícia.

Essa geleia depende da sazonalidade da frutinha, que tem sua época entre setembro e novembro apenas. Assim não é sempre que está disponível.

VOLTAR